26/03/2013

Quando se vai...


No dia em que partiu, meu coração parou por segundos ou teriam sido minutos?
A bem da verdade é que pensei que ele nunca fosse voltar a bater.
Sair de repente, sem avisar, sem dizer adeus, transformou todas as lembranças em raridades.
O olhar que atravessava a parede de intenso, o medo que sentia do que estava por vir, a juventude que brandava tua alma, o sorriso que não me deixa esquecer.
Não é egoísmo por não te ter por perto, é só um leve desespero por imaginar uma vida inteira sem te ter aqui.
Por cada canto o vazio tomou conta, ficou gélido e escuro, o brilho partiu contigo.
A força que mantém meu coração batendo, sinceramente, muda a fonte a cada dia e parece uma roda gigante de emoções.
Há dias que a dor destrói por dentro, noutros o conforto de um novo talvez melhor do que este faz tudo parecer mais calmo.
Nesse passar do tempo o que realmente consola são as boas lembranças dos tempos que estivemos juntos.
Memórias que lutam contra esse mesmo tempo, que afastam o que de ruim existia e deixa apenas teu rosto puro, iluminado, carregado de amor dentro de cada parte do meu mundo.
Dentro do que ainda restou de um coração.



~ Brunna Paese ~


Para todos que já tiveram alguém que partiu sem dizer adeus...










Facebook