08/01/2013

Não é o tempo

Sinto o passado que lateja com o vento. 
Olho para entender quem me tornei.
Apesar dos tropeços, a amargura não me acompanhou.
E no relento percebi a generosidade dos dias.
Não é o tempo que cura a ferida.
Nem o esquecimento por si só.
O que afaga um coração machucado é a vontade de recomeçar,
de saber perdoar,
de encontrar novas razões que o fortaleça.
Não é o tempo que acalma a alma, é a decisão de querer continuar.
Erramos, nos iludimos, perdemos com mais frequência do que imaginamos.
Mas a perda ensina que o sabor da vitória pode apagar tudo que ficou preso lá atrás.
Por isso, acreditar que não é o tempo pelo tempo, mas a luta incansável por dias melhores que tornará sua batalha compensadora.
A vida passa veloz, muitas vezes a perdemos pelo medo, por não perceber que é preciso ter coragem e por acreditar que a felicidade é uma compensação por tudo que sofremos e não uma escolha que fazemos.
Dar sentido ao viver é entender que não basta esperar o final dos dias, ser feliz está no agora, diante dos nossos olhos, tão perto que basta querer ver.

~ Brunna Paese ~




Facebook