20/12/2012

Queria que o mundo acabasse amanhã...




Gostaria que o mundo pudesse acabar amanhã.
Com ele deveriam acabar todas as dores que carregamos, os medos que nos impedem.
Acabaria não só o mundo mas todo o sofrimento, as injustiças.
Poderia ser assim, sem dor, porém não sem temor.
Se o mundo de fato acabasse, que ao menos a vida até lá tivesse valido a pena, e fez valer, numa leitura profunda.

Acabar de fato, não só no ato, mas em nossas ações e na maneira de ver tudo por aqui.
O fim da fome, do inoportuno, do massacre que por vezes atinge inocentes.
Encerrar um ciclo para que enfim, quando tudo isso acabar, surgir um mundo muito melhor.
Onde as crianças pudessem apenas serem crianças, enquanto o resto da humanidade preocuparia-se tão somente em ser feliz.

Seria pedir demais que o mundo nasça diferente? Que brinde o novo e contemple o justo?
Ao menos que permita que as oportunidades estejam presentes e não sejam condicionantes para exclusão.
Aliás, que não haja discriminação, apenas prevaleça o direito de ser autêntico, ser diferente.
Caso contrário, se permanecer assim, da maneira como persiste, não há porquê continuar.

Que amanhã não seja apenas o fim do mundo que conhecemos, mas o surgimento de outro infinitamente superior a tudo aquilo que desejamos.


Vamos renascer?






Facebook