25/09/2012

Locus de controle, já ouviu falar?


Abro espaço da "poemização" para falar de um assunto que me prende a atenção por diversos motivos.
Locus de controle foi introduzido na minha vida por meio empresarial. Talvez, pelo ambiente organizacional ser dotado de estudos e sínteses sobre o comportamento humano, ou por simplesmente acreditar no conceito e aplicação do termo.
Mas o que é Locus de controle?
De uma maneira sucinta, Locus de controle é a reação que o indivíduo tem quando exposto a um determinado evento.
Este conceito veio ao mundo pela primeira vez em meados dos anos 50 e publicado em 1966 por Julian Rotter, através do artigo "Psychological Monographs", que avalia a percepção das pessoas relacionada ao sucesso ou fracasso que os acercam.
Existem duas concepções de Locus de controle, o interno e o externo. São considerados de locus interno os que assumem o controle e responsabilidades das escolhas e ações de suas vidas. Já os de locus externo atribuem os eventos e consequências a aspectos externos como sorte, outras pessoas, destino, influências religiosas, entre outros.
É de conhecimento que o posicionamento pode variar de acordo com a situação, mas de um modo geral quando há a postura ou a ciência de como deve-se reagir a um determinado evento, a tendência é a de que o locus interno prevaleça.
Existem pesquisas que apontam que boa parte dos líderes empresariais possuem um locus de controle interno, acreditando que detém os instrumentos necessários para moldarem o destino através de suas próprias competências e esforços. 
O que impressiona neste tema é que na maioria das pesquisas levantadas em torno do assunto, a população estudada apresenta um baixo percentual de personalidade com controle de locus interno. Muitos estudiosos acreditam que esta influência deriva da cultura, crenças e valores impregnados desde a infância.
         É possível observar o comportamento, por exemplo, no resultado de um processo seletivo. Ao receber a notícia de que não foi aprovado, a reação que o candidato pode ter é a de dizer que, não era hora, que o entrevistador não gostou da cara dele, que Deus não quis, que algo melhor o espera e assim por diante, tendo uma postura muitas vezes de vítima da situação. Quantos realmente fazem uma análise sobre os pontos assertivos e os erros cometidos no processo?
         Esses comportamentos permeiam as nossas vidas e refletem diretamente em como encaramos a realidade e como nos adaptamos as diversas situações apresentadas no cotidiano.
         Costumo dizer que a vida não é medida pelos eventos que nos acometem, mas pela maneira que reagimos a eles. Sim, haverão infortúnios, situações complicadas, problemas. Mas o grande ponto que me questiono é, como se deve reagir a eles?
         Para alcançar o sucesso é preciso criar oportunidades, ter resiliência diante de uma frustração, saber que a vida pode ser cruel, mas quem vai definir aonde quer chegar é você. Nesse aspecto assumir as responsabilidades e controle das ações e reações pode ser crucial.


Quer saber qual é o seu locus?


Teste de controle


Fontes e mais sobre o tema:
http://www.duomoeducacao.com.br/Artigos/locus-de-controle.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Locus_of_control


Facebook