23/09/2010

Universo de combinações sem fim




Não sou filósofa, sou poetisa,
Não escrevo para encontrar a razão,
Mas para demonstrar a minha emoção.

Não paro de refletir sobre a vida,
As palavras já não ficam contidas,
Nesse universo de combinações sem fim.

Não quero provar nenhum ponto,
Porque a verdade é como um conto,
Só é crível se for convincente.
  
Então me convenço, a buscar as palavras,
Para transcrever o amor com ternura,
Revelando, o que há de mais puro no meu coração.





Música que inspira

Facebook