28/02/2013

Os tempos estão mudando...

Minha avó já dizia desde sempre que os tempos estavam mudando numa velocidade jamais vista, digna de um pensamento moderno e futurista avisava que estar pronto para ver o mundo de um jeito diferente era fundamental.
Muda mesmo, há bem pouco tempo mulher nem direito a voto tinha, homens cortejavam, mulheres aguardavam, homens mandavam flores, mulheres não falavam de sexo, hoje até escrevem livros sobre.
É tanta reviravolta nesse viver humano que já é possível presenciar o tempo em que as mulheres aprenderam a arte dos homens em não se apegar.
Sem compromisso e apenas pelo momento, esse tal de desapego é tamanho que não há mais espaço para o sentimental e o verdadeiro.
Não que curtir alguém seja falso, o fato é que nada disso é intenso. Aonde na verdade, deveria ser apenas uma forma de não se prender tanto a um sentimento, não viver apenas por ele e saber que hora ou outra pode desaparecer.
Mas a partir desse ponto livrar-se de todo e qualquer sentimento é radicalismo, é triste para os que ainda acreditam na emoção de se perder ao se entregar mesmo que isso possa machucar.
Não tem nada pior que alguém que não sente, que é superficial, que não vive por completo.
Até existe apego sem ser ausente, até mesmo zelo sem precisar negar-se ao sentimento.
Nessa de tudo mudar é tão fácil encontrar homens que procuram o verdadeiro e mulheres só querendo aproveitar.
Culpados? Inocentes? Indiferente, os tempos mudam.
Nem por isso, deve-se voltar ao passado, liberte-se disso também. O melhor caminho é adaptar-se ao presente e tentar aceitar melhor as mudanças sem parecer careta e ficar dizendo: - Na minha época....
Porque mesmo que todos queiram mudar, ainda que por lapsos de tempo, alguém estará lembrando que o amor tempera a vida, que uma música bem posta pode mudar o dia de alguém, uma flor recém colhida pode iluminar o coração até do mais cético mortal, um sorriso, por mais singelo pode promover a crença em algo melhor, um olhar apaixonado pode inspirar milhões.
No final, essa roda que gira a vida, essa mesma que tanto muda, acaba voltando ao que todos além de ser feliz desejam nessa vida, encontrar um sublime e verdadeiro amor.



Foto: Angélica Jacomini - Circulo Militar - Rio de Janeiro - RJ





Facebook