06/08/2012

Perdi meu amigo para uma nova namorada


Se alguma vez em toda a sua doce vida, algum amigo começou a namorar e de repente sumiu,  a turma do botequim mal se lembra que ele existe ou ele simplesmente transformou-se em outra pessoa, saiba você que infelizmente ele não é o único no mundo.


Aqui talvez caberia um dado estatístico de uma pesquisa realizada em uma instituição renomada de ensino pelo mundo, daquelas que no final ninguém sabe ao certo porque a fizeram, como essas por exemplo. 
Fato é que pessoas mudam ao iniciarem um relacionamento, espantoso e um pouco preocupante no ponto de vista social. Como um ser é capaz de perder a personalidade por estar diante de uma situação nova? Ou será talvez, que este comportamento de mover-se para uma redoma de vidro sempre esteve presente, apenas aguardando o momento exato de agir?
Ainda sobre as reações que impressionam e das histórias que comumente se repetem, está o relato de que se esse relacionamento, encosto, prisão ou enclausuramento momentâneo chegar ao fim, a tedência natural do ser, por vezes intitulado como amigo, é o de retomar a vida social anterior e apoiar-se em quem? Tão óbvio quanto deveria, aos bons e velhos amigos.
Há talvez quem diga: - Ah! Super natural.
Natural para quando convém. Amizade, dessas que se pode dizer ser de verdade, não se desfaz porque alguém solicita ou causa intriga, não se dissolve como sabão, são perenes.
E nessa perenidade que valoriza-se o caráter e a personalidade de cada um. Mas, principalmente, que sacramentam-se os valores e importância de uma boa e sincera amizade.


Este post é em memória a todos meus amigos e amigas PM's (Pau Mandados), Losers e afins que partiram dessa para o fantástico mundo de BOB (ou da Bobby). Para eles, apenas o recado que continuarei esperendo para tomar a cerveja do retorno, preparada com a frase tão célebre que minha mãe gosta de usar: - Eu já sabia!



Seja de corpo e alma o que sua mente gostaria de ser. Tentamos constantemente ser quem não somos, mas ser quem se é vai além da autencidade, somente assim é possível sentir-se completo e é, talvez, a única forma de ser realmente feliz.

~ Brunna Paese ~

Facebook