09/10/2010

Algo diferente




VOZ OFF – Na vida de uma mulher existem muitos homens, pai, irmão, namorado, paquera, amigo. Mas alguns deles são realmente diferentes.

INT – CASA – NOITE – TEMPO REAL

Aparece Ana escrevendo no diário.

VOZ OFF – Em 1982, tive meu primeiro namorado. Namorado? Naquela época eu ainda fazia xixi na cama, na verdade ele era um, digamos assim, amigo colorido.
Mas nessa história o que vale lembrar é da mãe do menino...

EXT – COLÉGIO – DIA – PASSADO

A mãe do menino vem buscá-lo no colégio. A Dona Esperança. Ao vê-la Ana se enche de entusiasmo e diz:

Dona Esperança:
Ana você está cada vez mais linda. Quando crescer vai namorar o Luis Felipe, heim?!

Dona Esperança aperta as bochechas de Ana.

INT – CASA – NOITE – TEMPO REAL

Ana Continua escrevendo no diário.

VOZ OFF – Dona Esperança tinha suas peculiaridades e definitivamente sabia bajular uma nora. Sorte que me livrei dela. Mas também pudera, Luis Felipe nunca me deu bola.

Ana fica lembrando do passado e pega no sono.


INT – COZINHA – DIA

Na mesa do café estão sentado na mesa o tio “Walter”, piloto de avião, a vó Tereza, que fala com sotaque italiano. Ana chega e se junta a mesa. Fuso está pensativo.

Vó Tereza:
No que você está pensando?
Fuso:
Tava aqui pensando no meu filho.
Ana e Tereza falam juntas:
 Qual deles?

Todos riem e continuam tomando seu café. Ana fica pensativa.

Ana em pensamento:
VOZ OFF – Tio Walter é um cara legal. Tem 10 filhos com 7 mulheres diferentes. Diz a vó que ele trabalha para pagar a pensão.
Tio Walter sai da cozinha.
Tereza:
Seu tio, há uns 10 anos atrás sofreu um acidente de avião, coitadinho, rezamos tanto para ele. Não só sobreviveu ao acidente como também arranjou uma namorada, traçou a enfermeira.

Ana faz cara de desentendida e assustada.
                       
                        Ana
Hã??
                       
Tereza
                        Como você acha que sua prima nasceu?
Ana faz cara de dúvida.
CORTA A CENA


INT – HOSPITAL – DIA – PASSADO
Tio Walter todo enfaixado com a perna erguida. Fica cuidando da enfermeira quando ela passa, chama a enfermeira.

                        Walter
                        Vem sempre aqui?

A enfermeira da um sorrisinho.

INT – COZINHA – DIA

                        Ana
                        Eu heim?? Vou estudar!

EXT – CASA – DIA
Ana encontra o vizinho. Fredy tem 20 anos, malhado, gostoso, bonitão.

                        Fredy:
                        Bom dia!

Ana fica envergonhada, com a bochecha rosada. Ela vai caminhando em direção a rua, fica cuidando de Fredy e tropeça na escada. Fredy vem em direção a Ana, abaixa e oferece ajuda:
                        Você está bem?

Ana balança a cabeça positivamente, Fredy a ajuda a levantar.
Ana agradece toda apaixonada. Nesse momento corações saem da cabeça dela.
Fredy vai saindo em direção a rua e Ana fica cuidando.

Facebook